Filmes para aprender (agora) que a realidade virtual é real

As principais marcas estão, finalmente, trazendo seus sistemas de realidade virtual para o público este ano, e muitos consumidores estão se perguntando se esses produtos imersivos viverão além das campanha publicitária.

Oculus Rift, PSVR (PlayStation VR) da Sony e outros, todos têm vídeos de demonstração impressionante de como são as suas experiências de realidade virtual. Mas a verdade é que você nunca vai realmente saber se VR é para você até você experimentar em primeira mão.

Mas e se a execução VR bem recebida levar a uma mudança dominante que mergulha rapidamente uma grande parte da população em intermináveis horas de vida virtual?

Parece inacreditável até você perceber que, antes de 2007, era raro ver alguém em público com a cabeça enterrada em um smartphone. Tecnologia que transforma a própria maneira em que operamos no mundo físico não é ficção científica, é realidade.

Algumas obras cinematográficas podem ajudar você a entender mais sobre VR. Alguns filmes são estranhos, enquanto outros são assustadoramente realista. Mas seja qual for o filme, não esqueça que a um desses cenários de realidade virtual pode existir futuramente.

Johnny Mnemonic (1995)

Baseado no romance de mesmo nome de William Gibson, o filme oferece uma riqueza de recursos visuais de ficção científica, gírias e tecnologia. Mas o que é mais intrigante para os fãs atuais de VR é como o sistema de VR parece com a atualidade.

Publicidade

A trama de Johnny Mnemonic é principalmente uma bagunça e não faz jus ao livro. Mas merece menção por ter um melhor palpite, no passado, sobre como a VR pode ser amplamente utilizada no futuro o agora.

The Matrix (1999)

Este é o padrão ouro de representações VR. The Matrix continua a ser o mais rico mergulho profundo, mais fascinante em um ambiente virtual totalmente realizado que já foi visto. O fato é que a trama envolve a humanidade para um ambiente de realidade virtual como escravos em vez de como participantes dispostos.

The Congress (2013)

Por ter um lançamento pouco divulgado, The Congress é pouco conhecido. Estrelado por Robin Wright (House of Cards!), ela mesma pode ser uma das visões mais sombrias de VR que já vimos.

Ela começa como uma atriz de envelhecimento que faz a última tentativa de lucrar, digitalizando-se para futuros, através do computador. [Spoilers] Mais tarde, Wright entra em um mundo cheio de drogas em que as pessoas compartilham uma realidade virtual animada enquanto seus corpos reais vagam sem rumo através de ruínas abandonadas.

 

Publicidade

Embora alimentado mais por drogas do que tecnologia, o ambiente virtual compartilhado, que existem muitos em anos no filme, visualiza uma visão tentadora, ainda distópica do tipo de liberdade plena que VR poderia oferecer.

ZUTI